A vez das fintechs 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Recentemente, tivemos um grande crescimento na oferta de serviços e produtos voltados ao mercado financeiro. A maioria destes serviços estão relacionados a alguma fintech e não aos grandes bancos como comumente víamos acontecer há alguns anos. As fintechs chegaram investindo alto e com serviços inovadores, apostando na tecnologia e foco no cliente como forma de revolucionar o setor financeiro.

O que são e o que fazem as fintechs?

Fintechs é como são conhecidas as empresas de tecnologia focadas no mercado financeiro. O termo surgiu da união das palavras inglesas Financial e Technology e geralmente se refere a startups que oferecem algum serviço financeiro inovador ou o aperfeiçoamento de um serviço já existente. Essas empresas têm como objetivo prover serviços diversos, como cartões de crédito, pagamentos, investimentos, empréstimos entre outros. Elas são apoiadas inicialmente por investidores, que injetam grandes quantidades de recursos para a implementação destes serviços.

As fintechs apostam no uso de modernas tecnologias para desenvolver seus serviços, como, por exemplo, carteiras digitais, blockchain, cryptomoedas entre outras. Em sua grande maioria, estes serviços são disponibilizadas apenas em plataformas digitais, não havendo um local físico para atendimento de clientes. Todo o processo é feito através de sites web ou aplicativos para smartphones. Também é disponibilizado um canal de atendimento ao cliente através de centrais telefônicas ou chats (chatbots) para soluções de problemas mais complexos que não possam ser resolvidos através dos aplicativos. Em essência, cada usuário deve possuir uma carteira digital vinculada a um cartão de crédito para que possa realizar suas transações financeiras.

Entre os serviços prestados, podemos destacar alguns:

  • Transferência de valores

Permite que usuários transfiram valores entre suas carteiras virtuais e também para contas em instituições tradicionais;

  • Pagamentos em estabelecimentos

Alguns aplicativos possuem estabelecimentos credenciados, possibilitando que você pague contas deste local diretamente pelo aplicativo. Outro recurso é o pagamento através de QR Code;

  • Pagamentos de contas diversas (boletos)

Possibilidade de pagamento de contas através de boletos. Neste caso, o crédito da carteira virtual é utilizado para pagar um boleto através do processo de compensação da rede bancária;

  • Investimentos

Funcionam como uma carteira de investimento de um banco;

  • Saques

Permitem a retirada em espécie do crédito na carteira digital. Neste ponto, por não possuir uma estrutura de caixas de autoatendimento, os serviços são prestados através de terceiros, como a rede Banco 24 Horas ou casas lotéricas.

Algo comum de se ver são usuários utilizando alguns destes serviços com o objetivo de ganho de pontos em programas de recompensa de cartões de crédito. Como a maioria dos créditos na carteira tem origem em um cartão de crédito, a centralização de pagamento de contas por meio das carteiras digitais gera uma alta movimentação no cartão vinculado a ela.

Concorrência com instituições tradicionais

Entre os motivos que levam cada vez mais pessoas e também empresas a optarem pelos serviços das fintechs estão:

  • Agilidade nos processos;
  • Menor burocracia;
  • Isenção ou pequenas taxas pela prestação do serviço.

De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva, há em torno de 45 milhões de brasileiros que não possuem contas em banco algum. Apesar de a grande maioria destas pessoas pertencer a classes sociais mais baixas e citar a falta de dinheiro como motivo para não possuir conta em banco, há também outro perfil identificado. Esse perfil compreende pessoas que não tiveram uma boa experiência como clientes de bancos, pequenos empreendedores, vendedores e ambulantes. Enfim, pessoas que necessitam dos serviços bancários, porém, por motivos diversos, preferem não ter uma conta nestas instituições.

O perfil identificado na pesquisa representa potenciais clientes de fintechs. Contudo, também está havendo adesão dos mais diversos perfis aos serviços prestados pelas fintechs, como pessoas e pequenas empresas que estão migrando para fugir da burocracia, filas e altas taxas das instituições convencionais.

Os bancos tradicionais já perceberam que a tendência é o surgimento de muitas outras fintechs oferecendo os mais diversos serviços e atraindo cada vez mais clientes. Atentos a isso, vários bancos começam a se adaptar para prover uma plataforma competitiva para poder concorrer com as fintechs. Prova disso são bancos como Itaú e Bradesco já terem inaugurados seus próprios bancos digitais e bancos menores agindo como investidores em fintechs.

Além dos bancos, o crescimento das fintechs também parece ser sentido pelas operadoras de cartões de créditos que, da mesma forma que os bancos, começaram a se mexer para conseguir sua fatia neste mercado. Por exemplo, a Cielo acaba de lançar o Cielo Pay, sua plataforma de serviços digital.

Nem tudo é perfeito

Mesmo com a oferta de serviços atraentes, existem problemas relacionados à adesão a fintech brasileiras. Uma simples busca no site Reclame Aqui mostra inúmeras reclamações contra estas empresas e, apesar de a maioria das reclamações serem respondidas, é possível identificar que os problemas geralmente estão relacionados a estornos de transações ou ao tempo para a compensação de boletos (casos nos quais o boleto foi pago no dia correto, mas não entrou no processo de compensação da rede bancária).

As fintechs e seus principais serviços

Podemos categorizar as empresas fintech de acordo com seus serviços prestados:

  • Contas de pagamentos

São as carteiras digitais usadas basicamente para pagamentos de compras em sites ou para uso da funcionalidade contactless (Near Field Communication ou NFC, Comunicação por Campo de Proximidade) de aparelhos celulares. Aqui, os domínios são de grandes nomes que nem podem ser consideradas fintechs:

  • Apple Pay;
  • Ant Financial (braço do Alibaba responsável pelo AliPay);
  • Google Pay;
  • PayPal;
  • Serviços bancários/cartões de créditos

Oferecem serviços bancários diversos. Algumas fintechs nacionais:

  • C6 Bank (também irá atuar com tags de pedágio);
  • Banco Inter;
  • Neon Pagamentos;
  • Nubank.
  • Carteira digital

Serviços diversos de pagamentos de contas, transferências entre contas:

  • PicPay;
  • MercadoPago (ligada ao Mercado Livre);
  • RecargaPay.

E o futuro?

Com a entrada de mais players neste novo nicho de mercado, como as grandes instituições financeiras e operadoras de cartões de crédito, o que se pode esperar é a oferta de muitos serviços que atendam a todos os tipos de consumidores. Essa oferta proporcionará uma disputa pelo mercado, na qual a satisfação do consumidor pelo serviço prestado e o custo que ele paga por isso será decisivo na escolha de seu fornecedor. O que podemos concluir é que as fintechs chegaram para fazer uma revolução no mercado, fazendo com que as grandes instituições financeiras repensem o seu modelo de negócio.

Veja mais
Manufatura
Sylvio Alves

Aumentando a velocidade da manufatura com 5G

As indústrias de manufatura têm buscado oportunidades que permitem o crescimento de negócios através da adoção de novas tecnologias. Robôs autônomos, big data e Machine Learning são exemplos de
Leia mais »
Pasto verde
Agronegócio
Roberto Okumura

Como o Blockchain pode impactar o agronegócio

Dentre os vários negócios que a tecnologia Blockchain pode beneficiar, o agronegócio é um setor da economia com fortes chances de ser impactado. O agronegócio tem grande relevância na formação do produto interno bruto
Leia mais »
Campinas / SP - Brasil

Estrada Giuseppina Vianelli di Napolli, nº 1.185
Condomínio GlobalTech Campinas
Polo II de Alta Tecnologia
CEP 13086-530 – Campinas – SP
+55 (19) 3755-8600

+55 (19) 3755-8600
contato@venturus.org.br

Bitnami