Chatbot trends: entenda o que esperar para 2022

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Praticamente todo o mercado tecnológico sofreu uma aceleração em suas aplicações e estruturas com a chegada da pandemia de COVID-19. O mundo inteiro fez uma corrida contra o tempo para se adaptar, a fim de não sofrer impactos ainda maiores com a imposição de um período de quarentena. 

Tal acontecimento obrigou uma boa parte da população a trabalhar remotamente e a realizar compras por meios virtuais, acelerando uma necessidade que já era latente antes mesmo das restrições pandêmicas por bom atendimento em tempo integral. 

Nesse contexto, os chatbots — programas que simulam um atendente humano durante uma conversa por meio da Internet — são uma facilidade para os setores de atendimento das empresas por proporcionarem uma maior agilidade na resolução de problemas dos clientes.  

Além disso, essa tecnologia dispensa uma boa parte do recurso humano necessário para a tarefa, que, cada vez mais, é automatizada por meio de processos de machine learning. São as mais variadas modificações trazidas pelo aperfeiçoamento dessas tecnologias e que facilitam o atendimento aos consumidores ao redor do mundo conectado. É esperado que esse mercado atinja quase 15 bilhões de dólares até 2027 

Desta forma, é muito importante ficarmos de olho nas tendências para chatbots do setor tecnológico, ainda mais ao observarmos o seu crescimento nos últimos anos e o impulso que a pandemia trouxe, obrigando adaptações do mercado financeiro, dos setores da indústria e de serviços. 

Com essas novas necessidades, mais soluções surgem e mudam o modo como essas ferramentas são capazes de melhorar os resultados de quase qualquer modelo de negócio. 

Quais são as principais chatbot trends para o mercado em 2022? 

A necessidade de um serviço de atendimento ao consumidor, conectado 24 horas por dia e 7 dias por semana, cresceu. Sendo assim, nos próximos anos, as empresas de tecnologia devem voltar cada vez mais atenção ao desenvolvimento de soluções para essa necessidade. 

Para mostrar, de maneira mais clara, como essas modificações são feitas atualmente e o que esperar de novidades para o próximo ano, listamos abaixo algumas das principais tendências para chatbots que o mercado vem desenvolvendo — tendências as quais acreditamos que serão muito importantes para o crescimento de seu negócio. Conheça essas novidades e não fique de fora delas! 

Chatbots estarão mais humanizados e aprenderão sozinhos

Hoje em dia, é possível acessarmos um site de vendas de produtos ou serviços e, ao precisarmos tirar determinada dúvida, somos auxiliados por um robô que usa uma inteligência artificial para responder a certas perguntas. Mas isso não é suficiente para uma boa parte do mercado de desenvolvimento tecnológico — a cada dia, temos mais e mais pesquisas referentes a como tornar o atendimento desses bots mais parecido com o de humanos. 

Para transformar o atendimento de chatbots o mais parecido com humanos o possível, são utilizados variados recursos que envolvem processamento de linguagem natural (NLP) e métodos de análise preditivos — ambos com uso de Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning (Aprendizado de Máquinas). Com o desenvolvimento dessas áreas de conhecimento, o tratamento dos bots se torna cada vez mais completo e complexo. 

Em um futuro bem próximo, teremos soluções em que esse processo será realizado em tempo real e o próprio sistema, com a aplicação de IA, será capaz de enxergar pontos de melhoria, aplicando, sozinho, as otimizações necessárias para o atendimento ideal daquele público-alvo. Dessa forma, o próprio bot se mantém atualizado e melhoria continuamente. 

Então, não será surpreendente que, até o fim de 2022, o processo de identificar se estamos sendo atendidos por uma máquina ou por outra pessoa esteja — e muito — dificultado. 

Chatbots poderão influenciar emocionalmente seus clientes 

Os bots serão capazes não apenas de entender o problema de um consumidor e a resolvê-lo no sistema, mas algo a mais. Poderão, por exemplo, entender se um usuário está satisfeito ou bastante incomodado com a prestação do serviço oferecido.  

Essas informações serão extraídas por meio das suas próprias conversas com ele e análises linguísticas — como as citadas na tendência anterior — e, também, levará em conta seus possíveis aspectos emocionais naquele momento. 

Tudo isso será possível com o uso de variados tipos de análises estatísticas, com ajuda de uma rede de algoritmos fazendo uso de processos em tempo real e de diversas fontes de informação — até mesmo acontecimentos recentes identificados em redes sociais, últimas notícias e características gerais de suas compras, como produtos, datas e horários preferidos de interação serão usados para essa tarefa. 

Então, não demorará muito tempo para que os chatbots possam realizar conjuntamente as análises retroativas de suas conversas anteriores e os aspectos de sua vida pessoal disponíveis naquele momento (tanto publicamente quanto internamente) para traçar um perfil aproximado de seu estado emocional atual — e até mesmo alguma mudança nele que venha ocorrer durante o atendimento. 

Com essas informações sendo processadas em tempo real, o próprio software decidirá a melhor forma de atender adequadamente a um determinado usuário com a intenção de obter uma reação emocional mais positiva possível para o negócio. Certamente, esse será o maior nível de personalização automatizada que chegaremos até então com o uso desses recursos em plataformas digitais até o final de 2022. 

Quando essa possibilidade for realizada na prática, significa que o próprio bot poderá ser programado para reportar eventuais problemas ao sistema — para, por exemplo, ser providenciado um contato personalizado com aquele cliente insatisfeito, a fim de solucionar de maneira amigável qualquer disputa — promovendo, dessa forma, o melhor serviço e no menor tempo possível. 

Chatbots poderão realizar mais tipos de processos de pagamento online 

Quando fazemos compras em estabelecimentos físicos e pagamos com o cartão de crédito, somos geralmente atendidos por alguém que nos cobra o valor devido e nos autoriza a prosseguirmos com o produto. Esse processo ainda precisa de algumas otimizações quando tratamos de bots de atendimento. 

Mas não se engane quanto a isso: será bem provável que, no próximo ano, estejamos muito avançados nesse quesito. A cada dia que passa, mais modelos autônomos de pagamentos são criados. 

Por isso, pode esperar a realização dos mais diversos tipos de transferência de forma autônoma e com auxílio de chatbots nos mais diferentes lugares — não apenas no comércio online, mas também em supermercados, estacionamentos e shoppings. 

Esses os mecanismos de atendimento recebem as mais variadas atualizações de forma muito acelerada, ficando cada vez mais produtivos, autônomos e humanizados. Seu valor em relação à satisfação do consumidor sobre nossos produtos e serviços é quase imensurável. 

Isso faz com que seja importante nos mantermos sempre atentos às tendências para chatbot e às novidades da Tecnologia da Informação que tenham a possibilidade de contribuir positivamente para uma prestação otimizada de nossos serviços em relação a um atendimento mais próximo de nosso cliente — deixando a empresa sempre atualizada com as melhores ferramentas disponíveis para essa função no mercado.  

Para ajudar nisso, pode contar com a Venturus. Nossa empresa ajuda, há anos, os mais diversos modelos de negócio a estarem à frente de sua concorrência, por meio do aperfeiçoamento e da modernização de seus processos internos a partir de pesquisa, desenvolvimento e aplicações da área tecnológica.  

Tem alguma dúvida ou quer saber mais sobre como o processo de modernização pode ajudar a sua empresa em um mundo repleto de tecnologia? Entre em contato agora e fale com um de nossos especialistas. Saiba que será um prazer atender você! 

Veja mais

Entre em contato

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.