Desenvolvimento back-end para web: como começar | Venturus

Desenvolvimento back-end para web: como começar

Quando o assunto é atuar na área de tecnologia, existem vários caminhos possíveis. Mesmo dentro de cada segmento do mundo tech, você ainda encontra muitas opções.

E não poderia ser diferente para quem quer trabalhar com desenvolvimento back-end, afinal, existem diferentes linguagens de programação, frameworks e bibliotecas que são utilizados na construção dos bastidores de um site.

Mesmo com algumas escolhas a serem feitas, existem alguns passos iniciais que são essenciais para qualquer pessoa que está começando a jornada como dev back-end. Olha só:

 

Antes de mais nada: aprenda lógica de programação

Você sabia que a lógica de programação é essencial para qualquer pessoa desenvolvedora? Pois é! Esse é um conhecimento que vai ajudar você a entender o sentido por trás de um sistema e permitirá que você se “comunique” com ele, a fim de garantir os resultados que você deseja.

Inclusive, essa base é útil para aprender qualquer linguagem, entender qualquer framework e os sistemas com os quais você for trabalhar. Por isso, vale a pena começar a sua carreira como dev back-end por aqui.

 

Qual a melhor linguagem para desenvolvimento back-end?

Depende de quais forem os seus objetivos. Por isso, pesquisar sobre o mercado de trabalho ajuda bastante no momento de decidir qual é a melhor linguagem. É nesse momento que você pode descobrir informações importantes como: nível de demanda, principais empresas que trabalham com uma determinada linguagem e remuneração.

Além de se informar em sites como Glassdoor, portais de notícias sobre tecnologia, LinkedIn e no próprio Google, você pode conferir algumas pesquisas famosas que foram feitas com o objetivo de identificar as principais tendências de mercado. Duas delas são essa, que foi feita pela GitHub, e essa, feita pela JetBrains, uma empresa especialmente conhecida por criar a linguagem Kotlin, dentre outros feitos.

Outra super alternativa é superar o medo de perguntar e conversar com desenvolvedoras e desenvolvedores que já atuam no mercado. Assim, você consegue ter uma perspectiva ainda mais realista e atual. Nada melhor que um bom bate-papo, né?

Atualmente, as principais linguagens de programação back-end são:

  • Java
  • PHP
  • JavaScript
  • C#
  • Python

Além de escolher uma linguagem para começar, existem outros dois aprendizados que devem entrar na lista de estudos de quem quer se tornar dev back-end para web: HTML e CSS. Sim, ambos são muito usados no front-end, porém, ao saber o básico deles, você terá muito mais facilidade para trocar ideias com o profissional que vai desenvolver o front-end.

 

O estudo não acaba por aqui!

Além das linguagens de programação, a jornada de estudos para se tornar um(a) dev back-end também envolve conhecer sobre outros assuntos como servidores, APIs, bancos de dados, escalabilidade e segurança. Isso porque essas questões fazem parte da rotina dos bastidores de qualquer projeto de desenvolvimento, seja ele web, mobile ou desktop.

O servidor, por exemplo, é um sistema que fornece serviços a uma rede de computadores, que pode estar em um computador ou em um software. Ou seja, ele tem um papel fundamental nesse âmbito do desenvolvimento, assim como os muitos outros conceitos que comentamos. Porém, não precisa se preocupar com aprender tudo de uma vez, tá?

 

Afinal, o que eu preciso para ser um(a) dev back-end?

De forma resumida, essas são as principais habilidades/funções que você vai precisar para começar a sua carreira:

  • conhecer de frameworks e linguagens de programação para back-end;
  • aprender a construir as aplicações seguindo boas práticas e recomendações ao nível de arquitetura e segurança dos dados;
  • ser capaz de manipular bancos de dados de diferentes tipos e propósitos, além de saber integrá-los com as suas aplicações;
  • conseguir analisar informações, relatórios de falhas e dados dos sites;

Vale reforçar que você não precisa aprender tudo isso de uma vez para entrar no mercado de tecnologia. Esses conceitos, linguagens e sistemas podem ser inseridos aos poucos nos seus estudos. Com uma boa introdução, as coisas vão se encaixando, você vai ver. O mais importante é começar a estudar no seu ritmo e conforme o tempo que você tem disponível.

Para ajudar nessa missão de trabalhar com desenvolvimento back-end no futuro, existem diferentes cursos básicos de qualidade disponíveis na internet que podem te guiar nesse começo.

No catálogo da Code Academy, por exemplo, você encontra um curso de 4 meses, montado especialmente para quem quer trabalhar com a engenharia do back-end. Já se você preferir avançar em um ritmo menos intenso, esse curso gratuito de Fundamentos de Lógica de Programação pode ser um bom ponto de partida.

 

Mão na massa: pratique o que você aprendeu

Desenvolvimento back-end precisa de muita prática

Desde o primeiro dia, é super importante praticar e registrar o seu aprendizado com exercícios e projetos só seus. Assim, você já poderá começar a montar um portfólio no GitHub para registrar seus trabalhos e experimentos, podendo usar eles como uma referência futura do quanto você avançou. Conforme esse portfólio tomar forma, você até poderá incluí-lo em seu currículo ou LinkedIn. Muito incrível, não é mesmo?

Esperamos que nossas dicas ajudem você a dar os primeiros passos! Agora que você está iniciando a sua jornada, que tal aproveitar e se inscrever para receber nossas oportunidades em primeira mão? A sua primeira experiência no desenvolvimento back-end pode estar aqui no Venturus.

Veja mais

Entre em contato

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.