Tecnologia na manutenção de máquinas e equipamentos no Agronegócio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Em quase toda propriedade agrícola, não faltam máquinas e equipamentos utilizados no processo de produção agrícola. Apesar de terem um custo alto, eles nem sempre recebem o devido tratamento — alguns equipamentos não recebem a devida manutenção, gerando gastos desnecessários em atividades futuras. Isso contribui para uma queda de produtividade das operações e demanda maiores gastos com ações de reparo emergenciais — o que, por sua vez, eleva custos operacionais dentro da atividade. Para reduzir os efeitos destas ocorrências, o investimento em uma boa gestão e manutenção de máquinas agrícolas e seus implementos é passo essencial.

Independentemente da atividade envolvida, a utilização de equipamentos, maquinário e implementos precisa ser monitorada e acompanhada de forma cada vez mais eficiente, pois por mais tecnológicos que sejam, eles sempre vão necessitar de manutenção, atualização. Caso os equipamentos, maquinário e implementos não estejam disponíveis no momento mais importante da sua tarefa, eles podem trazer sérios problemas à operação.

Por exemplo, imagine que chega o momento de iniciar o plantio de milho e, após 15 minutos de trabalho, acontece algum problema com algum dos bicos da plantadeira. A parada da máquina para o reparo geraria um grande prejuízo — especialmente quando se considera que, geralmente, é necessário encontrar a peça para troca e, em casos extremos, há a necessidade da vinda de um técnico até a propriedade agrícola.

Além disso, normalmente, espera-se por condições climáticas boas para o início do plantio. Assim, um problema desses, em um momento inesperado, pode causar um grande prejuízo ao produtor, pois atrasa todo o processo. Não é só o problema momentâneo da quebra do equipamento, mas a possibilidade perder uma janela meteorológica importante. Vai que, após a perda da data de plantio, chova por 5 dias seguidos. É um grande prejuízo na certa, prejudicando todo o planejamento da cultura

Os tipos de manutenção de máquinas e equipamentos

Fazendo uma analogia com as técnicas de manutenção de equipamentos na indústria, extraído de um texto do colega Rodrigo Feliciano (Head da Vertical de Manufatura aqui no Venturus), existem três tipos de manutenção:

Manutenção corretiva

A manutenção corretiva, como o nome indica, ocorre após a falha, reagindo à ocorrência. Esse tipo de manutenção abrange reparos, trocas de peças etc. No agro, a manutenção corretiva é muito comum.

No entanto, ela traz custos maiores até que as manutenções corretivas na indústria fabril, pois, no campo, dependendo do momento que a manutenção corretiva é necessária, é possível que a máquina esteja longe da sede. Dessa forma, é necessário deslocamento até o equipamento ou esforços para trazer a máquina até um local adequado para o reparo, o que eleva os custos de toda a operação.

Outro problema é que, se a propriedade não possuir as peças de manutenção em estoque, existe a necessidade de compra na cidade mais próxima, ou em muitos casos, necessita o aguardo até que a peça seja entregue de cidades maiores.

Mesmo assim, essa entrega nem sempre é possível, pois pode ser que a peça não esteja disponível de imediato. O processo de localização de peças e transporte até a propriedade agrícola aumento tanto o custo da manutenção corretiva quanto o tempo até que o reparo possa ser executado.

Esses sensores seriam instalados em máquinas utilizadas no campo. Assim, quando há um problema no equipamento, podem sinalizar a necessidade manutenção com maior rapidez, enviando a sua localização diretamente para uma central.

Esse tipo de solução é bastante simples — pois os sensores não precisam ser complexos, apenas enviando a localização do equipamento —, mas pode representar grandes ganhos de tempo na localização exata de maquinário que precisa de atenção.

Manutenção preventiva

A manutenção preventiva é feita em intervalos programados, buscando reduzir a probabilidade de falhas nos equipamentos, maquinário e implementos. Ou seja, na manutenção preventiva, as paradas são programadas.

Dessa forma, a manutenção preventiva é feita de forma a manter uma rotina de manutenção de máquinas e equipamentos, englobando procedimentos como manutenção correta de lubrificação, verificação da validade de peças e checagem periódica do estado do equipamento.

Manutenção preditiva

A manutenção preditiva procura prever quando manutenções corretivas serão necessárias em equipamentos, maquinário e implementos. Para tanto, são coletados dados do funcionamento das máquinas A partir da análise das informações coletadas, busca-se identificar indicadores que sinalizam problemas nos equipamentos.

Por exemplo, é possível identificar problemas com a correia de uma máquina por estarem associadas a situações em que há temperatura elevada do motor ou da área externa e níveis de óleo baixos. Ou seja, a análise das diferentes condições pode levar a indicações que talvez passassem despercebidas sem uma análise minuciosa e treinamento dos dados.

Outro exemplo de manutenção preditiva é o controle de pivots centrais. Pivots centrais são estruturas de irrigação que englobam uma área circular de uma propriedade agrícola. Os pivots centrais funcionam, geralmente, durante o dia e a noite toda.

Assim, o conhecimento sobre dados de funcionamento — como vazão de água, velocidade de condução das rodas, tempo de funcionamento e temperatura do motor — podem ser utilizados para fazer a predição de quais peças deveriam ser monitoradas ou até mesmo trocadas antes de que necessitem de reparos. Dessa forma, é possível evitar que esses componentes se tornem um problema de manutenção corretiva.

A manutenção preditiva já vem sendo utilizada há algum tempo como um modo de antecipar as necessidades de serviços de manutenção. O incremento da importância da manutenção preditiva está crescendo bastante, principalmente devido às novas técnicas de Inteligência Artificial (IA) e Aprendizado de Máquina (ML).

Máquinas e equipamentos, dos mais sofisticados aos mais simples, são ativos muito importantes para a atividade agrícola. Contudo, a manutenção de máquinas e equipamentos no campo nem sempre recebe a devida atenção e importância no cômputo geral da produção agrícola — especialmente quando se considera que toda máquina ou equipamento, em algum ponto do processo, vai necessitar de manutenção e ou reparos.

Estar preparado para a manutenção preditiva de equipamentos, por exemplo, possibilita que os custos de manutenção sejam menores, pois torna-se possível evitar a necessidade de manutenção corretiva (em que as máquinas/equipamentos chegam a paralisar a sua atividade).

Assim, é possível aprender com outros setores e criar novas estratégias de manutenção para cada negócio,.

O Venturus já trabalha há bastante tempo e possui expertise com empresas de manufatura e monitoramento das condições de produção, com um grande histórico de projetos na área. O campo apresenta várias situações em que os equipamentos podem receber um monitoramento mais ativo, a fim de melhorar ainda mais o processo de produção de alimentos, com qualidade e redução de custos.

Ao aproveitar nosso conhecimento em manufatura e adaptando-o às condições especificas do campo, podemos auxiliar em muito na administração das atividades do campo. O campo agrícola tem muito a ganhar com a sinergia de conhecimentos em termos de manutenção/extração de dados e correto manuseio da produção da indústria.

Veja mais
Bitnami